22 outubro 2012

Varanda, amigos e paixões

Foto: Martha Oliveira
Ambiente de Ítalo Leal para a Varanda Riomar


 

Jorge Amado virou inspiração para sete arquitetos na criação de seis ambientes para o Varanda Riomar, evento de decoração que está em sua primeira edição do Shopping Riomar, aqui em Aracaju. A proposta do evento é trazer ideias de áreas externas. O nome do Shopping dá uma pista para justificar a escolha do tema. Em homenagem ao centenário de Amado, a obra e a vida do escritor brasileiro foram traduzidas em ambientes que trazem aconchego e requinte, com peças da Home Design. A Casa acompanhou o lançamento e vai falar de cada ambiente da Mostra, começando pelo assinado pelo responsável pela organização do Varanda Riomar, o arquiteto (e queridíssimo amigo) Ítalo Leal.

Chaves, rabiscos, papéis: Neruda e Jorge Amado

Ladrilho hidráulico se destaca

Foi das suas viagens que surgiu a inspiração para o ambiente na mostra. “Como eu sempre digo, viajar é o melhor investimento que faço para a minha carreira profissional”, diz o arquiteto. Para criar o ambiente com o tema 100 anos de Jorge Amado, Ítalo se inspirou na sua última viagem ao Chile. “Visitei duas das três casas do Poeta Neruda. Neruda e Amado eram amigos, poetas e comunistas. O primeiro livro de Neruda entra no Chile com a capa do Livro de Jorge Amado, Tereza Batista, isso tudo para driblar a censura que era forte no Chile naquela época. Depois desse pulo no Chile, juntei as histórias e surgiu o Ambiente Varanda, Amigos e Paixões”, conta Ítalo.

Vinho e taças estilo casca de jaca

Paz de um pôr do sol ao lado de amigos

O ambiente representa a varanda da casa de Jorge Amado, no Rio Vermelho, com um pôr do sol emblemático na Baía de Todos os Santos. Na varanda, elementos figurativos que ilustram a presença do grande Jorge a receber o seu amigo Neruda: rabiscos, lápis, papéis amassados, charutos e vinhos! Para um bom apreciador, taças coloridas para o amigo Neruda, que fazia coleções de taça “bico de jaca”. Ele achava que o gosto do vinho melhorava se a taça fosse de cor.

O barco

Cachorro no detalhe

Outro detalhe revela Neruda no ambiente de Ítalo: um barco ancorado na areia, mas com vista para o mar – “um pé nos pescadores da Bahia e outro em Santiago, explorando o amor de Neruda pelo mar, mas, com a mesma intensidade, o medo em enfrentá-lo”, explica. “Além de tudo, existe ainda um elemento que sempre dá o toque mais que especial. O Amor! É o que me move a fazer o que gosto e dar o melhor de mim a cada trabalho”, revela Ítalo.

Fotos dos detalhes: Marcinha Pacheco

0 comentários:

Postar um comentário

Quero saber o que você achou deste post. Sua opinião é importante!