19 abril 2012

Fotografia de moda: Workshop no Riomar


Como separar Moda e Fotografia? Não há a menor possibilidade. O encantamento que as imagens de editoriais de moda provocam não é mero acaso. E é sobre isso que Natan Fox, fotógrafo baiano, vai falar hoje no último dia de cursos, palestras, oficinas, tutoriais e workshops de moda no Moda Riomar. O workshop de Natan começa às 18h30, no auditório do Shopping Riomar.


O curso será voltado para todos que amam a fotografia. “Eu irei levar o prático da fotografia pra o workshop, irei passar técnicas de fotografia em estúdio e falar sobre como se tornar um fotógrafo”, pontua. Entre outras coisas, os participantes vão aprender como fazer uma foto de beleza e retratos, sem que, para isso, precisem de muitos equipamentos. “Eu recomendo que os participantes levem as suas DSLR pra aprender na prática”, avisa Natan.


Quer saber mais sobre Natan Fox?! Confira na entrevista que a Casa de Paetê fez com ele.
 
Casa de Paetê – Fale um pouco da sua história com a fotografia.
Natan Fox – Tenho 24 anos e tive meu primeiro contato com a fotografia aos 19, quando fui de férias a Holanda. Conheci o fotografo holandês (Jurriaan Hoefsmit) e amei a fotografia. Voltei ao Brasil e em outubro de 2008 comprei minha primeira câmera. Comecei fotografando casamentos e só descobri a fotografia de moda no final de 2009. Em 2010, fiz meus primeiros editoriais de moda,  fotografei o catálogo da loja Super C em Salvador e tive meu primeiro editorial impresso pra revista Muito (jornal A Tarde). Em 2011, foi bem especial, pois foi quando eu realmente dei um salto e passei a viver de fotografia, fazendo a campanha de outono/inverno da grife baiana Hipnose e mais editoriais para as revistas Muito e Yatch. Participei também de um projeto em comemoração ao ano da Holanda no Brasil, coordenado pela jornalista Eva Bomans, onde eu fui fotografar na Holanda por um mês e meio e o fotografo holandês Jurriaan Hoefsmit fotografou Salvador no mesmo período. O projeto teve uma exposição em janeiro de 2012 no consulado holandês em Salvador e agora vai ter outra exposição em Haarlem na Holanda no meio do ano. Ainda em 2011, fotografei a Capa holandesa do livro de Chico Buarque - Leite Derramado.

CP -Você é de Salvador. Como decidiu ingressar no mercado sergipano?
NF - Eu não decidi! O mercado sergipano que tem decidido me acolher por aqui.(risos) De fato eu nunca me imaginaria fotografando e vivendo em Aracaju um ano atrás. Quando as coisas foram acontecendo e eu decidi ficar, foi para muitos um passo pra trás na minha carreira, mas eu percebo que está sendo um grande acerto e estou muito feliz com tudo que vem acontecendo em Aracaju, sem contar que a cidade é muito especial.

CP - O cenário de moda local tem suprido as suas expectativas?
NF - Eu hoje estou trabalhando pra revista IN (Editora Arte Ambiente) e isso já é algo bem legal, pois me dá segurança pra desenvolver o meu trabalho por aqui. Eu agora estou com alguns projetos, entre eles é fotografar editoriais/books onde o foco principal vai ser a mulher que não é modelo, mas gostaria de fazer fotos de alta qualidade e com uma equipe especializada. No mais, acho que Aracaju tem vontade de crescer no cenário da moda e o que precisa ser feito é um esforço maior de todos que estão envolvidos nesse processo, desde do consumidor de moda e tendências, que deve valorizar mais as marcas e criadores de Sergipe, aos profissionais da areá que devem buscar mais apuramento e evolução profissional. Um curso de moda em Aracaju também seria essencial pra esse processo de desenvolvimento da moda no Estado.

Revista In // Foto: Natan Fox // Styling: Valeria Ramos // Beleza: Salao MrLee // Modelo: Ana Paula
CP - Em Sergipe, os blogs de moda estão ganhando muita importância no sentido da divulgação das marcas e lojas locais. Como você vê esse cenário?
NF - É um cenário novo para mim. Em Salvador, os blogs tem uma importância bem menos relevante e isso me causou um certo espanto no primeiro contato (Risos). Agora, já adaptado a essa realidade cultural que existe aqui, eu estou percebendo que os blogs de moda aqui tem importância não só em vender produtos ou falar de tendências, mas também em implantar uma forte cultura da moda na cidade. Acho que os blogs de moda hoje são os veículos mais importante de divulgação da moda na cidade.

CP - A partir de que momento decidiu entrar no segmento de fotografia de moda? O que mais lhe atrai nessa área?
NF - Comecei a fotografar moda em 2010, mas foi em 2009 que comecei a amar a fotografia de moda. Acho que o que me atrai na fotografia de moda é a possibilidade de fotografar arte e fazer arte, pois muitas roupas são realmente obras de arte e a fotografia de moda lhe permite criar coisas diferentes mesmo que seja muito difícil criar algo que ainda não foi feito no mundo da fotografia de moda.

CP - Quais as maiores dificuldades de trabalhar na área do ponto de vista prático – da execução das fotos?
NF - Bem, penso que a maior dificuldade é a falta de recursos pra se criar algo de alto nível. Infelizmente, quem não está em SP tem essa dificuldade no sentido de achar modelos, roupas e locações pra fazer trabalhos de alto nível.

Editorial pra revista Yatch // Foto: Natan Fox // Produção de moda: D'Malicuia Soluções Em Moda // Beleza: Roberto Rosa Rosa // Modelo: Mariana Santana

CP - Quais as maiores dificuldades de trabalhar na área do ponto de vista do reconhecimento da importância do trabalho do fotografo de moda?
NF - São as mesmas que todos os trabalhadores têm no Brasil. Quem lhe contrata quer sempre o melhor, mas, ao mesmo tempo, não lhe passa recursos para isso. Tem que ser  muito perspicaz para fotografar moda no Nordeste.

CP - Na sua visão, o que um fotógrafo de moda precisa ter para ser um bom profissional?
NF - Primeiro, precisa cumprir horários e prazos de entrega de trabalho. Precisa estudar muito sobre fotografia e ter um conhecimento bom sobre o que está rolando no mundo da moda. Acho que escutar boas músicas, ler livros e gostar de artes plásticas também ajuda bastante no sentido de construção de um bom fotógrafo de moda.

CP - Quais as suas expectativas para o futuro na profissão?
NF -  Eu sinceramente não penso no futuro. Eu vivo o hoje e tento evoluir, fazer o melhor e depois vejo onde Deus e o destino vão me colocar. Quando eu comecei na fotografia de moda, eu ficava pensando em um dia fotografar pra grandes revistas e grandes marcas, mas hoje eu já não vejo isso como a coisa mais importante, hoje eu só penso em viver intensamente a fotografia e continuar feliz com o que eu faço sem que isso atrapalhe minha vida em casa.

Editorial Revista Muito // Foto: Natan Fox // Styling: Zedu Carvalho e Luise Reis  // Beleza: Karia Rosa // Modelo: Mariana Santana


Programação do último dia do Moda Riomar


19
16h
Make Noite – Out/Inv 2012 – O Boticário
Tutorial
Anete
19
17h30
História da Moda
Palestra
Fabrizia Barros
19
18h30
Oficina de Fotografia
Workshop
Natan Fox

0 comentários:

Postar um comentário

Quero saber o que você achou deste post. Sua opinião é importante!